sábado, 20 de maio de 2017

CENTRO HISTÓRICO - A recuperação da Matriz (20/05/2017)

             Encontra-se bastante adiantada a pintura externa da Catedral Nª Sª da Conceição (antiga Igreja Matriz da Freguesia de São Nicolau da Cachoeira de Nossa Senhora da Conceição - inaugurada em 30 de setembro de 1799).


             O monumento histórico, em nova fase de recuperação, integra-se à antiga edificação Paço Municipal (agora Museu Municipal patrono Edyr Lima) e o Château d'Eau para formar o Centro Histórico de Cachoeira do Sul, na Praça Balthazar de Bem.
















  
 






 


Fotos:  Renato Thomsen           Texto:

segunda-feira, 15 de maio de 2017

MUSEU MUNICIPAL - Em ritmo de mudança (15/05/2017)

           A equipe do Museu Municipal Patrono Edyr Lima, sob orientação da Coordenadora Cultural Jussara Ghignatti, já transferiu totalmente o seu acervo histórico para as dependências do recém restaurado prédio do Paço Municipal, antiga Casa de Camara, Jury e Cadea de Cachoeira do Sul:


TUDO INDO PARA SEUS LUGARES

       As fotos retratam mais uma etapa sendo cumprida para a maioridade cultural do nosso Centro Histórico. 

       Peças raras e históricas parecem que esperam serenamente a hora de irem para o seu lugar adequado - Harmonia entre o acervo histórico de pessoas e lugares com o prédio que os recebe. 

      Momento único, capturado pela lente atenta do Renato Thomsen.


A PACIÊNCIA DE 
ANTONIO AUGUSTO BORGES DE MEDEIROS

        Na foto acima, o busto do cachoeirense maiúsculo Antonio Augusto Borges de Medeiros parece aguardar tranquilamente a sua transferência para seu lugar definitivo no Museu Municipal.


ARMÁRIOS E ESTANTES A POSTOS

           Diversos armários e estantes de vidro, que receberão nos seus interiores peças menores do acervo histórico, já estão nos seus devidos lugares aguardando suas preciosas peças.





SALAS ADMINISTRATIVAS






        As salas de administração, de pesquisa, de conservação e guarda de parte do acervo foram definidas como as duas salas na esquina com a rua Gabriel Leon. Primeiramente, quando da execução do projeto de restauro, pensava-se neste espaço nobre como a principal sala de reuniões sobre os assuntos relativos aos órgãos da cultura cachoeirense.


SALA DA HISTÓRIA DO PAÇO MUNICIPAL

         A sala (com a grade da antiga cadeia, escondida entre duas paredes por quase um século) que manteve a conformação, o revestimento, a textura e os graffitis originais, com a marca no forro de uma parede divisória de celas, terá como mostruário vários objetos e alguns detalhes que vieram à luz durante as obras de restauração.


CORREDOR DA ANTIGA CADEIA

           O corredor da antiga Cadeia Pública abrigará peças históricas importantes sobre as ruas da nossa cidade. Ao contrário do seu uso original, abrir-se-ão "asas" para o grande voo da nossa cultura - que é a instalação do Museu Municipal patrono Edyr Lima no prédio restaurado da antiga Casa de Câmara, Juri e Cadeia.













NO PAVIMENTO SUPERIOR

             Na sala da chegada do elevador estarão expostas algumas peças históricas do cinema em Cachoeira do Sul. 

            Este local também poderia ser utilizado como um espaço de reunião de trabalho, em torno de uma grande mesa. O espaço poderia ser utilizado pela administração do Museu, do Município e por setores da nossa cultura, como AMICUS, Arquivo Histórico, Biblioteca Pública, entre outros - Fotos do local, abaixo:



             No salão principal com sacadas para a Praça Balthazar de Bem, está confirmada a utilização nobre de um espaço cultural para atividades diversas. 

            A AMICUS já providenciou orçamentos para restauração de um antigo piano, que foi doado pela família de Enzo Caspani, funcionário público falecido, com grande ligação à cultura da nossa terra. O piano está hoje na Casa de Cultura Paulo Salzano Vieira da Cunha - Fotos do espaço, abaixo:




CONQUISTAS
         Apesar das dificuldades normais relativas a uma mudança de grande monta, assim como alguns obstáculos ainda a serem superados, o saldo é extremamente positivo. 

        O projeto do Museu Municipal na edificação histórica do Paço se materializa, graças ao trabalho e aos esforços de funcionários dedicados ao Museu. Importante também ao processo é o apoio constante de todos os setores da administração municipal.
Fotos:  Renato Thomsen                 Texto:  Osni Schroeder

          A coordenadora geral do Movimento Pela Restauração do Paço Municipal, Elizabeth Thomsen, esteve reunida no Paço com integrantes do Museu Municipal para apoiar o momento atual de renovação. A Arquiteta confirmou a participação comunitária dos voluntários que também viabilizaram a materialização do restauro do nosso prédio histórico.


sexta-feira, 5 de maio de 2017

ESTAÇÃO FERREIRA - Reunião, Projeto e História (03/05/2017)

           Às 17h30m desta quarta-feira, dia 03 de maio de 2017, teve lugar na Casa de Cultura mais uma reunião de trabalho do Movimento pela Restauração da Estação Ferreira:




        Entre outros assuntos, discutiu-se a problemática das invasões da área pública no entorno da Estação da Ferreira, a compra de material para iniciar a 1ª fase do restauro, assim como a confirmação do Coronel Hossmann para a disponibilização de mão de obra qualificada para as obras de recuperação do telhado principal.

      Também houve a apresentação e discussão do projeto elaborado pelos Arquitetos Marcia Heck, Thiago Cazarotto, Flávia Tischler, Elizabeth Thomsen, Osni Schroeder e outros colaboradores (reprodução abaixo) :


             A Historiadora Profª Mirian Ritzel, vice-presidente do COMPAHC, relatou seus estudos sobre a história da Estação Ferreira e disponibilizou o texto original, extraído do jornal A Federação (Porto Alegre), edição do dia 19 de outubro de 1885, sobre a inauguração do prédio (reprodução da transcrição fiel abaixo) :




"E. de Ferro de Porto Alegre a Cacequy
Inauguração do trecho entre o Jacuhy e Santa Maria"

            "No dia 15, conforme noticiámos, foi inaugurado o trecho da estrada de ferro entre Jacuhy e Santa Maria.
            Na vespera, ás 71/2 horas da noite, seguio do trapiche da Companhia Fluvial o vapor Guapo, levando a seu bordo o sr. vice-presidente da provincia e seus convidados, entre os quaes se achavam os srs. drs. Francisco da Silva Tavares, Domingos dos Santos, Paulino Chaves, José Queima e Barcellos Filho, e o director da Estrada de Ferro, dr. Eugenio de Mello, secretario Luiz Americano e outros empregados da mesma estrada.
            Seguiram tambem algumas familias dos convidados.
A bordo ia uma banda de musica, contratada pela a camara municipal de Santa Maria para as festas da inauguração.
A’s 2 horas da madrugada de 15 atracou o Guapo ao cáes da Margem do Taquary.
            Logo depois chegou o Gaúcho, conduzindo muitos passageiros.
            A’s 5 horas da manhã partio o trem especial, composto de um carro de estado, tres carros de 1ª classe e um wagon para bagagens.
Curta foi a demora nas estações de Santo Amaro, Monte Alegre, João Rodrigues e Couto.
            A’s 73/4 chegou o trem á estação de Rio Pardo, de onde seguio ás 91/4, depois do almoço que foi offerecido ao vice-presidente da provincia pelos chefes conservadores d’aquella localidade, os srs. Raphael e Francisco Azambuja.
            Após curta demora nas estações de Pederneiras e Bexiga, chegou o trem, ás 11 horas 35 minutos, á cidade da Cachoeira.
            Ali foi o vice-presidente comprimentado pelas autoridades locaes (com excepção dos drs. juiz de direito e juiz municipal), por 12 co-religionarios e por uma commissão da camara municipal, composta dos vereadores Severo Fialho, Gama e Barcellos.
Continuando a viagem ás 11 h. e 35m., o trem demorou na estação da Ferreira apenas 3 minutos, e ás 12 ¾ da tarde transpunha a colossal ponte metallica do Jacuhy, uma das mais importantes obras d’arte que se devem á engenharia brazileira.
            Pouco além, á distancia de um kilometro mais ou menos, está situada a estação do Jacuhy, d’onde proseguio a viagem, sendo uma hora da tarde.
            A’s 4 horas e 5 minutos da tarde, sem occorrer nenhum incidente digno de nota, chegou o trem a Santa Maria da Bocca do Monte.
Na estação e immediações agglomerava-se grande multidão, estando presentes vereadores da camara municipal, autoridades civis e policiaes encorporadas, alumnos de collegios com seus directores, etc.
            O vice-presidente da provincia e seus amigos seguiram para as casas do vigario Bittencourt e sr. Francisco de Paula e Silva, onde foram hospedados.
            O dr. Eugenio de Mello e pessoal technico, acompanhados pela camara municipal, autoridades e grande multidão, precedidos de uma banda de musica, encaminharam-se para o hotel Leon, onde foi servido um magnifico banquete.

            Trocaram-se então muitas e festivas saudações."




quinta-feira, 20 de abril de 2017

ESTAÇÃO FERREIRA - Reunião do Grupo (20/04/2017)

REUNIÃO DO MOVIMENTO PELA
RESTAURAÇÃO DA ESTAÇÃO FERREIRA

Dia 19 de maio de 2017, 17h30m, na
Casa de Cultura Paulo Salzano Vieira da Cunha




O Coordenador Arq Osni Schroeder relatou os seguintes assuntos:

1. Demora na finalização do processo de licitação, pelo Município de Cachoeira do Sul, que orçou madeiras e telhas para a recuperação parcial do telhado principal da antiga Estação Ferreira - tombada pelo COMPAHC. A verba havia sido garantida por devolução de sobras orçamentarias da Câmara Municipal de Vereadores, ainda em 2016.

2. 3º Batalhão de Engenharia confirma a destinação de mão de obra especializada para execução do telhado principal da antiga Estação Ferreira. Agora se espera, somente, pelos materiais licitados para que se inicie esta primeira etapa do projeto.

3. Invasões na área tombada da estação: na última semana, foram identificadas duas tentativas de ocupação ilegal de terrenos, na área tombada da Estação Ferreira, e posteriormente os espaços invadidos foram reincorporados ao patrimônio municipal da cidade, por iniciativa do Coordenador do Movimento. 





4. Na reunião de ontem foram revisados vários itens em desenvolvimento na ação de preparar e anexar a documentação necessária ao projeto de restauro, para que se possa pleitear financiamentos junto aos órgãos de incentivo à cultura. O grupo técnico de voluntários, que desenvolve gratuitamente estes projetos, se reunirá na próxima semana. O parceiro Arquiteto Thiago Cazarotto sugeriu o cadastramento da AMICUS, junto ao órgão competente do Governo Federal, para habilitação às muitas verbas da União.



5. Também foi relatado pela parceira Ione Sanmartin Carlos, a participação em evento promovido pelo 3º Batalhão de Engenharia, que constou de palestra do arquiteto Vitor Mori, superintendente do IPHAN em São Paulo, sobre a história de fortificações militares no Brasil. 

Fotos: Renato Thomsen     Texto: Osni Schroeder

IMPRENSA


           O Jornal do Povo, edição de 25 de abril de 2017, publicou coluna do Arquiteto Osni Schroeder sobre os significados da restauração de monumentos históricos tombados como patrimônio. Link abaixo: